O projeto Escritoras de língua portuguesa no tempo da Ditadura Militar e do Estado Novo em Portugal, África, Ásia e países de emigração visa integrar a escrita realizada por mulheres no património literário, promovendo o conhecimento e a difusão de autoras que publicaram entre 1926 e 1974, uma vez que, mesmo no que diz respeito ao século XX, o cânone da literatura portuguesa é essencialmente masculino.

Com início a 1 de abril de 2019, o projeto partiu de um primeiro grupo de investigadoras e investigadores, de três unidades de investigação (Instituto de Estudos de Literatura e Tradição, Faces de Eva – CICS.NOVA e Le Centre de Recherches Interdisciplinaires sur le monde Lusophone), com currículo na área de literatura escrita por mulheres e da história do período a que a pesquisa se reporta. Foi primeiramente subsidiado pela Fundação Calouste Gulbenkian. Atualmente, é suportado pelo IELT – Instituto de Estudos de Literatura e Tradição (NOVA FCSH) e pelo Le Centre de Recherches Interdisciplinaires sur le monde Lusophone (CRILUS). 

Num primeiro momento, procurou-se estruturar e preencher a base de dados do projeto, ainda em construção, aberta ao público a 24 de fevereiro de 2022. Para cada escritora foi elaborada uma ficha que contempla os seguintes campos: nome completo, nome autoral, pseudónimo(s), elementos biográficos, obra publicada (títulos, géneros literários, fortuna editorial, traduções), prémios, atividade como tradutora, colaboração em publicações periódicas, colaboração em publicações coletivas, bibliografia passiva, entrevistas, referências em histórias da literatura, dicionários literários ou outros, links, ligação a movimentos literários, relação com movimentos feministas e sociabilidades. Sublinhe-se que estes elementos, mesmo quando relativos a escritoras com visibilidade, não estão disponíveis em bases de dados, dicionários literários e enciclopédias, com exceção de alguns casos. Além disso, apesar de existirem bases de dados internacionais sobre a literatura escrita por mulheres, não se encontra nenhum projeto semelhante relativamente às escritoras de língua portuguesa que escreveram entre 1926 e 1974.

Foram organizados vários colóquios não só para divulgar os resultados obtidos, mas também para captar novos trabalhos. Hoje em dia o projeto está a ser progressivamente alargado a novos membros de diferentes nacionalidades. De 1 de fevereiro de 2021 a 30 de maio de 2022, o projeto contou com uma bolseira de mestrado.

O projeto tem como principais objetivos:

1. Criar e desenvolver uma base de dados, online, de acesso aberto, que catalogue e análise a produção literária das autoras no período da Ditadura Militar e do Estado Novo, preenchendo uma ficha individual, com diferentes campos;
2. Elaborar uma lista exaustiva de escritoras que, entre os anos de 1926 e 1974, tenham publicado livros de prosa, poesia, teatro, incluindo diários, memórias, biografias e autobiografias, recorrendo a fontes diversas;
3. Preencher uma ficha individual para cada autora identificada, recorrendo a membros do projeto e a especialistas, com diferentes campos que incluem dados biográficos, bibliográficos e outros elementos de contextualização da sua obra;
4. Estudar a receção nacional e internacional das escritoras referenciadas, procurando identificar os casos de silenciamento e de exclusão;
5. Identificar sociabilidades literárias tanto a nível nacional como internacional;
6. Promover a colaboração entre investigadores e investigadoras de diferentes centros de investigação nacionais e estrangeiros, com vista à troca de experiências e de métodos de trabalho;
7. Internacionalizar o trabalho de pesquisa realizado em Portugal;
8. Realizar colóquios internacionais com vista à partilha dos dados obtidos, procurando captar outros trabalhos relacionados com o presente projeto.

Dada a pouca representação das mulheres escritoras nas histórias da literatura e dicionários literários, tem sido necessário fazer um trabalho de pesquisa na Biblioteca Nacional e Bibliotecas Municipais, o que inclui estudar fontes da época, nomeadamente suplementos literários de jornais e revistas especializadas. Tem estado a ser feita uma revisão de toda a bibliografia existente, incluindo os dicionários de mulheres elaborados pela equipa de investigação Faces de Eva, bem como teses de mestrado e de doutoramento. A investigação decorre muito lentamente, uma vez que todos os elementos estão dispersos.

A equipa do projeto é constituída por:

Teresa Sousa de Almeida, Coordenadora Principal, Prof. Associada Reformada (IELT – NOVA FCSH)
Graça dos Santos, Coordenadora Adjunta, Prof. Catedrática, Paris Nanterre (CRILUS.UR Études Romanes)
Isabel Henriques de Jesus, Coordenadora Adjunta, Prof. Adjunta Reformada (Faces de Eva CICS.NOVA)
José Manuel Esteves, Investigador, Prof. Cátedra Lindley Cintra de Camões (Université Paris Nanterre, CRILUS.UR Études Romanes)
Gonçalo Cordeiro, Investigador (Université Paris Nanterre, CRILUS.UR Études Romanes)
João Esteves, Investigador e Consultor, Prof. do Ensino Secundário (Faces de Eva CICS.NOVA)
Catarina Inverno, Investigadora, Prof. do Ensino Secundário (Faces de Eva CICS.NOVA)
Ana Ribeiro, Investigadora (Faces de Eva CICS.NOVA)
Ana Mota, Investigadora (Faces de Eva CICS.NOVA)
Susana Maria Antunes (University of Wisconsin-Millwalkee/IELT – NOVA FCSH)

São inventariantes da base de dados: 

Adília Carvalho (Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa/Université Sorbonne Nouvelle Paris)
Alda Lentina (Dalarna University)
Ana Mota (Faces de Eva. CICS.NOVA)
Ana Ribeiro (Faces de Eva. CICS.NOVA)
Ana Sofia Sampaio Rodrigues (Investigadora independente)
Beatriz Silva (Mestranda na NOVA FCSH)
Cláudia Sousa Pereira (Universidade de Évora)
Cristiana Oliveira (Mestranda na Universidade de Évora)
Daniela Spina (Università di Verona/Centro de Estudos Comparatistas)
Eleonor Castilho (Grupo de Estudos Maria Cecília Correia)
Evelyn Mello (Centro Paula Souza – ETEC Paulino Botelho)
Fabio Mario da Silva (Professor Adjunto Universidade Federal Rural de Pernambuco)
Fernando Curopos (Professor catedrático, Universidade Sorbonne Nouvelle)
Isabel Henriques de Jesus (Faces de Eva. CICS.NOVA)
José Manuel da Costa Esteves (Cátedra Lindley Cintra de Camões, Paris Nanterre)
Mariana Branco (Mestranda na NOVA FCSH)
Marina Bertrand (Doutoranda Université Paris Nanterre)
Micheline Medeiros (Mestranda na NOVA FCSH)
Natividade Monteiro (Centro HTC – História, Território e Comunidades da NOVA)
Patrícia Anzini – (Centro de Estudos de Comunicação e Cultura da Universidade Católica Portuguesa)
Raquel Sabino (Mestranda na Universidade de Évora. Bolseira de Investigação do IELT – NOVA FCSH)
Rui Lopo (Instituto de Filosofia Luso-Brasileira)
Ruth Navas (Professora da Escola Secundária Liceu Camões)
Sara Barbosa (Centro de Estudos Comparatistas da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa)
Teresa Sousa de Almeida (IELT NOVA FCSH)
Violante Magalhães (ESE João de Deus, Lisboa/ Centro de Estudos Comparatistas)
Viviane Madeira (Doutorada Universidade de São Paulo)

Já se realizaram os seguintes eventos e publicações:

Ver/Rever a Escrita de Mulheres em Portugal (1926-1974), 5 e 6 de março de 2020 (Colégio Almada Negreiros – Campus de Campolide da NOVA FCSH);
Voir/Revoir l’écriture de femmes au Portugal (1926-1974), 9 de outubro de 2020 (Université Paris Nanterre);
Maria Judite de Carvalho: les frontières de l’humain  face aux débris du monde, 15 de março de 2021 (Université Paris Nanterre);
Maria Archer: reflexos e reflexões, 24 de janeiro de 2022 (Biblioteca Nacional de Portugal);
2ème Journée d’étude Femmes écrivaines portugaises pendant la Dictature Militaire et l’État Nouveau, (1926-1974), 24 de fevereiro de 2022 (Université Paris Nanterre);
Almeida, Teresa Sousa de. (2019). “Capelinhas e candeias acesas: Natália Nunes e a reflexão sobre o universo da arte”. Faces de Eva. Estudos sobre a Mulher, (42), 67-83.

Para o futuro prevê-se:

Publicação em 2022 do volume Escritoras portuguesas no tempo da Ditadura Militar e do Estado Novo, col. “Mondes de Langue Portugaise”, Peter Lang – Bruxelles. Reúne alguns dos contributos mais relevantes produzidos até à data no âmbito do projeto, cujos resultados foram já apresentados e discutidos em colóquios realizados em 2020 e 2021.

Colóquio Internacional Escritoras no tempo da Ditadura Militar e do Estado Novo. Subversão e solidariedade feminista: o cinquentenário das Novas cartas portuguesas, a realizar-se de 13 e 14 de outubro de 2022 na NOVA FCSH, no quadro da Temporada Cruzada Portugal/França.

Bibliografia recomendada:

Owen, Hilary e Alonso, Cláudia, 2011. Antigone’s Daughters? – Gender, Genealogy, and the Politics of Authorship in 20th-Century Portuguese Women’s Writing. Plymouth: Bucknell University Press.
Magalhães, Isabel Allegro, 1987. O tempo das mulheres – a dimensão temporal na escrita feminina contemporânea. Lisboa: Imprensa Nacional/Casa da Moeda.
Edfeldt, Chatarina, 2006. Uma história na História: representações da autoria feminina na história da literatura portuguesa do século XX. Montijo: Câmara Municipal do Montijo.
Ferreira, Ana Paula, 2000. A urgência de contar. Contos de Mulheres dos anos 40. Lisboa: Caminho, 2000.
Morão Paula, 2016, “Lembrar, esquecer – Algumas causas, alguns casos”, Maria Graciete Besse, Maria Araújo da Silva (org), Femmes oubliées dans les arts et les lettres au Portugal. Indigo & Côtés Femmes.

Projetos Relacionados