O projeto RELIT-Rom: Revisões literárias: aplicação criativa de romances desenvolve um programa exploratório de releitura das menções a romances antigos peninsulares (género épico-lírico de origem medieval e com filiação na balada europeia) que fazem parte de obras literárias de autores portuguesa dos séculos XV-XVII, como dispositivos de criação de efeitos ideológicos, de significação, poéticos e musicais, hoje quase imperceptíveis à maior parte dos públicos, em virtude do escasso conhecimento geral do romanceiro velho

O projeto tem como objetivos:

1) promover o exame e a expansão do conhecimento sobre o romanceiro em Portugal nos séculos XV-XVII;
2) relançar o estudo da interferência dos materiais romancísticos nos seus novos contextos literários e consequentemente
3) prover a releitura das respetivas obras-quadro, dado que os versos de romances engastados criam subtextos constitutivos destas páginas literárias.

Iniciado em janeiro de 2018 o projeto aplica métodos de moldura filológica, comparatista e intertextual, assim como ferramentas das Humanidades Digitais, desenvolvendo a sua investigação em três vetores fundamentais:

1) Implementação de uma base de dados, em breve disponibilizada no site do projeto, que recorre a tecnologias open source de reconhecimento internacional;
2) Pesquisa bibliográfica e análise crítica dos objetos de estudo;
3) Discussão de resultados e sistematização da informação na base de dados implementada para o efeito;
4) Preparação e apresentação (editorial e em encontros científicos) de papers e de um ebook a partir dos resultados alcançados.

O RELIT-Rom providencia uma ampla revisão do único inventário das menções a romances incorporadas nas obras de autoria portuguesa, elaborado por Carolina Michaëlis de Vasconcelos (1907-1909). Posteriormente a este catálogo, foram dados passos relevantes de atualização, graças à descoberta de novas fontes romancísticas e às novas perspetivas filológicas e dos estudos literários em geral (Asensio, 1957 e 1989; Catalán, 1969 e 1970; Dias, 1974; Ferré, 1982-1983 e 2003; Araújo, 2004a, 2004b, 2011a, 2011b, 2014 e 2015). Em todo o caso, foram trabalhos parcelares que cobriram uma parte reduzida dos romances ou das obras-quadro já inventariados pela filóloga. O projeto relança o exame e a expansão do mapeamento crítico da presença do romanceiro antigo nas letras de autoria portuguesa (e subsequentemente a preparação do arquivo digital do género em Portugal nos séculos XV-XVII), munindo-se do domínio atual das fontes antigas do género épico-lírico peninsular, aplicando ferramentas das Humanidades Digitais e afinando metodologias de base intertextual.

O RELIT-Rom é financiado pelo Programa de Estudos Avançados em Língua e Cultura Portuguesas da Fundação Calouste Gulbenkian de 2017 (Ref. 207951), pelo Instituto de Estudos de Literatura e Tradição e pela Fundação para a Ciência e Tecnologia. Tem ainda como parceiros o Centro de Investigação em Artes e Comunicação da Universidade do Algarve.

Iniciado em janeiro de 2018, prevê-se que o projeto ultrapasse o período de investigação exploratória previsto na candidatura ao Programa da Fundação Calouste Gulbenkian. 

A equipa do projeto é constituída por Teresa Araújo (investigadora responsável), Sandra Boto, Ana Sirgado, Clara Marías e tem como consultor Pedro Ferré. Também se podem associar estudantes (mestrado) que desenvolveram recentemente ou têm ainda em curso as suas dissertações no campo de estudos do programa sob a direção de um dos membros da equipa nuclear. Nesta anel de colaboração integram-se atualmente Margarida Espiguinha, Matteo Pupillo e Ricardo Mangerona.

No seu memorando de atividades já organizadas, encontram-se as seguintes:
A) Implementação da base de dados e do site RELIT-Rom e primeiras ações de preenchimento das tabelas com os resultados da investigação filológica e de base intertextual já desenvolvida;

B) Início da Bolsa de Investigação com a duração de 6 meses (1 de julho/31 de dezembro, 2018), criada no âmbito do financiamento da Fundação Calouste Gulbenkian.

Participação em encontros científicos:
Sandra Boto, “Patrimónios e Humanidades Digitais”, conferência proferida no âmbito do Mestrado em História e Patrimónios da Universidade do Algarve, 23 de março de 2018;

Teresa Araújo, “De vuelta a la entrada poética de Carlos V en Viena (Ms. 1239 de la Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra)”, VI Congreso Internacional de la Asociación Convivio para el Estudio de los Cancioneros y de la Poesía de Cancionero, Universitat d’Alacant, 23-25 de maio de 2018 [https://dfc.ua.es/es/documentos/programaconvivio2018.pdf];

Apresentação do Painel “El romancero antiguo en Portugal: revisiones digitales” (coordenação, Teresa Araújo) no VII Congreso Internacional de La SEMYR, “Patrimonio textual y Humanidades Digitales”, Universidad de Salamanca, 4-6 de setembro de 2018 [http://www.la-semyr.es/proximo-congreso/#1475569444950-d84d5d77-ab13];

Teresa Araújo, “El romancero antiguo en Portugal: proyecto de un @rchivo”;

Sandra Boto, “Romances viejos: nuevos medios hacia el universo digital”;

Ana Sirgado, “Las obras portuguesas en Romances Velhos em Portugal: revisión”;

Teresa Araújo, “Entremezes e romanceiro”, Encontro para a apresentação pública do Projeto de Investigação ENTRIB, “Entremezes ibéricos: inventariação, estudo e edição”, dirigido por José Camões e financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (PTDC/LLT-LES/32366/2017), Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 21 de setembro de 2018, [http://www.letras.ulisboa.pt/pt/agenda/apresentacao-publica-projeto-entrib-entremezes-ibericos-inventariacao-edicao-e-estudo]

Prevê-se a consecução das seguintes ações até ao final de 2019:
Aperfeiçoamento da implementação da base de dados RELIT-Rom e continuação do preenchimento das tabelas, sistematizando os resultados da investigação filológica e de base intertextual;

Abertura online no site do Projeto da base de dados RELIT-Rom (abril, 2019)

Ações de natureza pedagógica:

“Joias do romanceiro antigo nos arquivos portugueses: achados e pistas de investigação”, Seminário Monográfico, área de Estudios Portugueses, Universidad de Oviedo a lecionar por Teresa Araújo (fevereiro)

“Seminário RELIT-Rom 1” a realizar em ambiente web (em streaming) com a participação da equipa e do consultor do Projeto, dirigido aos estudantes em formação avançada na área de literatura portuguesa da Université Lyon2, Universidade Federal do Paraná e da Universidade Nova de Lisboa (maio)

Provas académicas no âmbito do projeto:

Matteo Pupillo, “Las mil caras” de “La bella malmaridada” no teatro de autores portugueses do século XVI (tese de mestrado em Estudos Portugueses, Universidade Nova de Lisboa, orientada por Teresa Araújo);

Ricardo Filipe Afonso Mangerona, A função alusiva do romanceiro na literatura portuguesa dos séculos XV-XVII: a matéria de França (tese de mestrado em Estudos Portugueses, Universidade Nova de Lisboa, orientada por Teresa Araújo);

Publicações produzidas no âmbito do projeto:
Araújo, Teresa, “«Pues que a Portugal partís»: movimiento de fórmulas poéticas”, in Isabella Tomassetti et al. (coord.), Avatares y perspectivas del medievalismo ibérico, Roma (no prelo)

Boto, Sandra, “Nos vértices do triângulo: Carolina Michaëlis de Vasconcellos (Ramón Menéndez Pidal) e María Goyri através da correspondência” in Dimitri Almeida, Vanda Anastácio, María Dolores Martos Pérez (eds.), Mulheres em Rede / Mujeres en red. Col. “LIT ibéricas”, Münster: LIT Verlag, 2018, pp. 242-272

Cid, Jesús Antonio, Sandra Boto e Pere Ferré (coord.), “Viejos son, pero no cansan”. Novos Estudos Sobre o Romanceiro, Coimbra: CLP / Fundación Ramón Menéndez Pidal (no prelo)

Bibliografia recomendada:
Araújo, Teresa (2004a): “O sentido de algumas evocações vicentinas a romances velhos”, in Portugal e Espanha: Diálogos e Reflexos Literários, Faro, Lisboa, Centro de Estudos Linguísticos e Literários, Instituto de Estudos Sobre o Romanceiro Velho e Tradicional, pp. 11-65.
——————- (2004b): “Memórias literárias portuguesas de romances sobre a perda de Alhama”, in Portugal e Espanha: Diálogos e Reflexos Literários, pp. 67-91.
——————- (2011a): “Alusões epistolares camonianas ao romanceiro velho”, in M. Calderón et al. (org.), Por s’entender bem a letra. Homenagem a Stephen Reckert, Lisboa, Imprensa Nacional – Casa da Moeda, pp. 725-736.
——————- (2011b): “Entreditos da corte amorosa de Dom Gil”, in Maria do Rosário Pimentel e Maria do Rosário Monteiro (org.), D. Francisco Manuel de Melo. O Mundo é Comédia, Lisboa, Edições Colibri, pp. 101-113.
——————- (2014): “A alusão a romances nas letras portuguesas dos séculos XV-XVII”, Arbor. Ciencia, pensamiento y cultura, Madrid, Consejo Superior de Investigaciones Científicas, Vol. 190, N.º 766, marzo-abril, pp. 1-11.
——————- (2015): “Compor com romances no Cancioneiro Geral”, in Pere Ferré, Pedro M. Piñero y Ana Valenciano (coord.), Miscelánea de estúdios sobre el romancero. Homenaje a Giuseppe Di Stefano, Sevilla, Universidad de Sevilla, CIAC-Universidade do Algarve, pp. 37-53.
Asensio, Eugenio (1957). Poética y realidad en el cancionero peninsular de la Edad Media, Madrid, Gredos (2ª ed., 1970).
——————- (1989): Cancionero musical luso-español del siglo XVI antiguo e inédito, Salamanca, Universidad de Salamanca.
Askins, A. L. F. y Infantes de Miguel, V. (2014). Suplemento al Nuevo diccionario bibliográfico de pliegos sueltos poéticos (Siglo XVI) de Antonio Rodríguez-Moñino, Vigo (Pontevedra), Edición de Laura Puerto Moro, 2014
Catalán, Diego (1969): Siete siglos de Romancero (Historia y poesía), Madrid, Gredos.
——————- (1970): Por campos del Romancero, Madrid, Gredos.
Di Stefano, Giuseppe (1967): “Popolarismo e stilizzazione: iI sarto gradazo di Gil Vicente” in Sincronia e diacronia nel Romanzero (un esempio di lettura), Pisa, Università di Pisa, pp. 91-100.
——————- (1982): “Il romancero viejo in Portugallo nei secoli XV-XVII (Rileggendo C. Michaëlis de Vasconcelos)”, Quaderni Portoghesi, 11-12, pp. 27-37.
——————- (1990): “Edición «crítica» del Romancero antiguo: algunas consideraciones”, in Enrique Rodríguez Cepeda (ed.), Actas del Congreso Romancero-Cancionero (Los Angeles, 1984), I, Madrid, Porrúa Turanzas, pp. 29-46.
——————- (2014): Romancero, edición de G. Di Stefano, Madrid, Editorial Castalia.
Dias, Aida Fernanda (1974): Motos, vilancetes, cantigas e romances glosados, Separata da Revista de História Literária de Portugal, III, Coimbra, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
——————- (1978): O Cancioneiro Geral e a Poesia Peninsular de Quatrocentos. Contactos e Sobrevivência, Coimbra, Livraria Almedina.
——————- (1998): “A temática” in Garcia de Resende, Cancioneiro Geral de Garcia de Resende, fixação do texto e estudo por Aida Fernanda Dias, V, Lisboa, Imprensa Nacional – Casa da Moeda, pp. 109-402.
Ferré, Pere (1982-1983): “El romance Él reguñir, yo regañar en el Auto de la Sibila Casandra”, Revista Lusitana, Nova Série, N.º 3, pp. 55-67.
——————- (2003): “Breves notas sobre el teatro de Anrique da Mota y Gil Vicente”, in Maria Leonor Machado de Sousa et al. (org.), Em Louvor da Linguagem. Homenagem a Maria Leonor Carvalhão Buescu, Lisboa, Colibri, pp. 97-109.
Rodríguez-Moñino, Antonio (1973): Manual bibliográfico de Cancioneros y Romanceros (Siglo XVI), 2 vols., Madrid, Castalia.
——————- (1977-1978): Manual bibliográfico de Cancioneros y Romanceros (Siglo XVII), 2 vols., Madrid, Castalia.
——————- (1997): Nuevo diccionario bibliográfico de pliegos sueltos poéticos (siglo XVI), ed. corregida y actualizada por Arthur L.-F. Askins y Víctor Infantes, Madrid, Castalia.
Storck, Wilhelm (1885): Luis de Camoens Sämmtliche, 6 vols., Paderborn, Druck und Verlag von Ferdinand Schöningh.
Vasconcelos, Carolina Michaëlis de (1907-1909): “Estudos sobre o Romanceiro peninsular: Romances Velhos em Portugal”, Cultura Española, V, 1907, pp. 767-803, 1021-1057; IX, 1908, pp. 93-132, 435- 512, 717-758; XIV, pp. 434-483, 697-732 (artigos compilados em Estudos sobre o Romanceiro peninsular. Romances Velhos em Portugal, 2ª ed., Coimbra, Imprensa da Universidade, 1934, reimpresso no Porto, Lello, 1980).
Wolf, Ferdinand (1856): Proben portuguiesischer und catalanischer Volksromanzen, Wien, Aus der Kaiserlich-Königlichen Hof-und Staatsdruckerei.

[Imagem: Gravura do frontispício da FLORESTA | DE VARIOS | ROMANCES, SACA- | dos de las historias antiguas | de los hechos famosos de | los doze Pares de | Francia. | Agora nueuamente corregidos, por | Damian Lopez de Tortajada, [Estampa] | En Valencia | Con licencia; en casa de los hered. de | Chrysost. Garriz. Por Bernardo No- | gues, junto al molino de Ro- | uella, Año 1642 (exemplar conservado na Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada).]

Projetos Relacionados