Bocage e o Oriente

A Biblioteca Nacional de Portugal assinala os 250 anos do nascimento de Bocage com a exposição Da inquietude à transgressão: eis Bocage…, comissariada por Daniel Pires, e uma série de conferências sobre o poeta.

A próxima será sobre O Orientalismo em Bocage, pela investigadora do IELT Ana Margarida Chora, amanhã, dia 13 de outubro. Conciliando um Oriente imaginado, veiculado quer através de mitos quer da História, com um Oriente vivido, a poesia de Bocage fornece elementos que permitem considerá-lo um orientalista, precursor de um movimento estético que irá ter o seu apogeu no século seguinte. Mais informações aqui. A entrada é livre.

Imagem: Painel de azulejos de Louro de Almeida e Rogério Chora (1979) na entrada do Centro Comercial Bonfim, Setúbal. 

Sugestões